# Meu Projeto Biancogres

Uma das etapas mais divertidas de qualquer construção ou reforma é a escolha dos revestimentos. Afinal, pesquisar e eleger que material usar em cada cômodo da casa é uma maneira de enxergar o projeto tomando forma aos poucos. Para a arquiteta Marcella Peixoto, do escritório Eai.arq, são os acabamentos que dão ‘cara’ aos espaços – principalmente nas cozinhas e demais áreas molhadas, onde, além da funcionalidade, eles também assumem um papel decorativo. Partindo desse princípio, a profissional escolheu um revestimento impactante para o projeto de um apartamento: o porcelanato Português Yellow, da Biancogres.

Segundo Marcella, o porcelanato estampado se transformou no protagonista do ambiente. “Ele deu vida à cozinha! É um revestimento lindo, inspirado nos azulejos portugueses. Nos demais elementos, optamos por detalhes mais neutros, como a madeira dos armários, para dar destaque à parede da bancada de refeições.”, explica. Confira abaixo o resultado do projeto e o bate-papo que tivemos com a arquiteta sobre tendências e inspirações.

 

 

 

 

Quais são os principais elementos do projeto dessa cozinha?

Marcella Peixoto: Funcionalmente, distribuímos a cozinha em quatro elementos principais – a bancada da pia, a torre de eletrodomésticos, a bancada de refeições e os armários para armazenamento de alimentos e louças. Esteticamente, o ponto de destaque é a parede atrás da bancada de refeições, que foi revestida com o porcelanato Português Yellow, da Biancogres.

Como otimizar um cômodo apertado que deve ser funcional ao máximo?

MP: Em cômodos apertados, a dica é pensar o espaço de forma personalizada. O projeto deve ser feito especialmente para o usuário, considerando o modo como usa o ambiente. Na cozinha, por exemplo, o arquiteto deve considerar os hábitos do morador para dimensionar proporcionalmente os espaços: se ele recebe muitas visitas, se cozinha em casa diariamente, se gosta de testar receitas no final de semana... assim é possível aproveitar cada centímetro sem comprometer o conforto.

Em sua opinião, qual é a tendência mais atual no mercado de revestimentos?

MP: Esse mercado se atualiza em uma velocidade incrível! Percebo algumas tendências, como os revestimentos cerâmicos tridimensionais, que valorizam bastante o espaço, e os modelos em grandes formatos. A tecnologia de impressão avança a cada dia, permitindo que os porcelanatos fiquem cada vez mais fiéis aos materiais nos quais eles se inspiram, seja madeira, mármore ou concreto.

Quais as vantagens de utilizar um porcelanato no lugar de azulejos convencionais?

MP: Os porcelanatos possuem uma qualidade técnica melhor que a dos azulejos convencionais, devido ao seu processo de fabricação. Por isso são mais indicados para locais com alto fluxo de pessoas e maior umidade, por exemplo. Além disso, possuem infinitas opções de formatos e acabamentos, que nos dão liberdade para projetar ambientes criativos e belos.

 

 

 

Qual o papel da iluminação na valorização dos revestimentos?

MP: Uma iluminação adequada permite que tenhamos ótimas condições para desempenhar as tarefas em cada ambiente, além de destacar bastante os revestimentos e itens decorativos. No caso de revestimentos tridimensionais ou com acabamento rústico, por exemplo, a iluminação direta com spots realça as texturas, dando profundidade com efeitos de luz e sombra. Nesta cozinha propusemos uma iluminação geral no cômodo para permitir o perfeito desempenho das atividades e uma iluminação de tarefa com luminárias pendentes na bancada, que além de decorativas, realçam o porcelanato que imita azulejos.

Que dica você daria para quem está escolhendo os revestimentos de uma obra pela primeira vez?

MP: Para a escolha dos revestimentos, sempre temos que considerar alguns aspectos técnicos, além dos requisitos estéticos. Por exemplo, os revestimentos para pisos onde temos contato com a água devem ser antiderrapantes para evitar acidentes, por isso sempre temos que verificar com o fabricante o uso indicado. A opção por porcelanatos com acabamento retificado (bordas retas) é uma boa dica, pois o acabamento fica melhor, com rejuntes menores, o que, no meu ponto de vista, valoriza o espaço. O formato dos revestimentos escolhidos deve ser compatível com o formato dos cômodos, assim temos menos desperdício com recortes. Além disto, é sempre importante escolher a cor do rejunte em conjunto com a cor do revestimento, de forma que fiquem parecidos, para não dar destaque ao rejunte.

No caso de revestimentos decorados, como o Português Yellow, uma dica é assentá-los sem recorte, para não cortar o desenho. No projeto da cozinha, fizemos um “painel” com dimensões múltiplas das dimensões do revestimento.

 

Se você é um profissional da área e utiliza os produtos Biancogres em seus projetos, marque suas fotos com a hashtag #meuprojetobiancogres – quem sabe seu trabalho não aparece por aqui?

* Fotos por Marina Costa

Copyright 2019 © Biancogres Cerâmica S/A • Todos os direitos reservados • Agência Anfíbia